domingo, 23 de setembro de 2007

Esperança

Mais um momento
O lugar é o mesmo
Os rostos são outros
E eu aqui, novamente
A esperar

Espera...
Minha vida é feita de esperas
Algumas impossíveis
Outras até absurdas
Há casos irreais
Mas há, também, a espera do possível
Do fim da ausência
Aquela que grita
Dentro em mim

Apesar de tudo
Ainda creio e espero
Olho além...


Esperança é o que, agora, há
E sempre haverá
Abro os braços e desfruto
É hora de descansar
No abraço dEle

Consigo sorrir
Ao menos mais uma vez
Nesse momento,
Apenas penso no Autor do Amor

Hugo Rocha

2 comentários:

Andy disse...

um sorriso... =]

Devaneios e blablablá disse...

Esperança, eu amo essa palavra!