segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Inconformidade

Sim, a frieza do mundo me cansa
A indiferença me enoja
O egoísmo me atinge
Tudo isso me traz dor

Assusto-me com o ódio gratuito
Com a profundidade da falta do Amor
Com o ter/fazer que elimina o ser
Tudo é tão raso, falta essência

E estou a cada dia mais cansado
As pessoas fazem o mundo tão feio
E dá vontade de apenas aceitar

Não! Desistir não é para mim

Mas não anseio mais lutar
Vou apenas seguir,
Em minha inconformidade

Hugo Rocha

Nenhum comentário: