sábado, 3 de janeiro de 2009

Ações diabólicas

O título resume o que penso da invasão dos israelenses na Faixa de Gaza.

Movidos por ódio, judeus - com poderio militar imensamente superior - trucidam os palestinos - com poucas condições de se defender.

Não, não tenho partido no que diz respeito ao fanatismo religioso existente dos dois lados. A cegueira atinge os dois extremos. Sobra ódio, rancor. Pessoas que desconhecem a capacidade transformadora do Amor.

Diálogo zero. Tolerância zero. Para a truculência, papel principal.

Nessa hora de dor, inúmeros religiosos - oportunistas e ridiculamente simplistas - vomitam as mais diversas - e patéticas, se não fosse algo tão triste - explicações. Muitas amparadas nos ditos Livros Sagrados.

Atitude vergonhosa! Suja. Perversa.

Como diz meu amigo Gondim: "Estou horrorizado! Se existe alguma lógica religiosa que legitima o que vem acontecendo na Faixa de Gaza, eu não quero ter nenhuma parte com ela. Se existe um deus que está no controle do massacre palestino, eu não quero ele. Prometo lutar contra tal divindade. Se existem pessoas que concordam com o direito de uma nação poderosa arrasar com outra muito mais fraca, eu não quero a companhia destas pessoas." (leia mais em Estou horrorizado e em O que penso sobre o massacre de Gaza)

Malditos sejam todos os que justificam a dor do próximo a partir das lógicas esdrúxulas refletidas pela sua própria corrupção interior, a que alguns chamam comumente de religião.

Chamem-me de pessimista - ou qualquer outro adjetivo, mas 2009 tem tudo para seguir a lógica de que a cada ano as coisas tendem a piorar.

Hugo Rocha

Um comentário:

Bi disse...

É difícil julgar as ações de um povo sem conhecer sua cultura. Mas todos concordamos - ou deveríamos - que por nenhuma razão, os direitos humanos devem ser violados! Manter os palestinos, sob os ataques dos judeus, é, no mínimo, desumano. E se já nos assusta, imagine a só quem acorda e dorme com esse pesadelo. Se é que dorme...