sábado, 7 de fevereiro de 2009

Minha gratidão

Em Ti, neste momento,
minhas esperanças deposito

Um grito lancinante
toma forma em minha garganta,
mas fica retido em minhas cordas vocais
Silêncio!

Teu olhar perscrutador mira
meu coração
Vês toda tristeza
que a mim se encarnou
Dor,
interseção entre mim e Ti

Junto a Ti,
envolto sou em Paz
Segurança
Sensação
Tudo ficará bem

O dia se aproxima
em que o mal não mais existirá
Face a face contigo,
apenas as lágrimas
Suficientes para exprimir
minha gratidão

Hugo Rocha

Um comentário:

Gabriela disse...

Mais um texto bonito, e, salvo engano, cheio de esperanças...
Ler isso me faz bem!
Beijos, caro Hugo!