segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Uma vez mais

Muito se enganam os que pensam que sou inimigo do silêncio. Minha freqüente agitação não é absoluta. Também gosto dos casulos. Da reclusão. De estar só.

Antes mesmo que venham as perguntas, ofereço a reposta: Não, minha constante presença e vivacidade não escondem uma faceta que eu almeje ocultar. Elas realmente fazem parte de mim, tal qual meu desejo pela solidão. Sou de presença. Mas também sou de ausência. Sou – e nunca negueicontradição!

A ambigüidade em mim se encarna. E convivemos bem. Ela comigo. Eu com ela. Todo ser é assim. Trevas e Luz. Um dia na Terra: vinte e quatro horas. Quase metade reservada à Luz. A outra parte reservada à Escuridão. Alguns prefiram dormir enquanto é noite. Outros trocam a noite pelo dia. Convivem bem com a escuridão.

Assim são os homens. Não há pessoa em quem não habite Luz. Tampouco há alguém livre das Trevas. A diferença é que quem aceita essa realidade vive melhor!

Quem se envergonha das suas Trevas, gasta muito tempo tentando escondê-las. E acaba por esquecer da própria Luz interior. Não sobra tempo para brilhar.

O contrário é muito mais belo – penso eu! Quem reconhece e aprende a com-viver com as Trevas pessoais, não perde tempo tentando ocultá-las. Sabe-se possuidor, também, de Luz. Faz de cada dia da Vida uma oportunidade de brilhar.

À noite, normalmente, é reservada para cuidar das Trevas. Dormir. Descansar. Repousar. Vivo, agora, a minha noite. É hora de me cuidar. Ou melhor... deixo que o Amor cuide de mim. Enquanto isso, apenas descanso. Amanhã, talvez, já tenha amanhecido. É preciso estar sempre pronto a brilhar... uma vez mais!

Hugo Rocha

Um comentário:

Andy disse...

e sempre bom poder ver amanhecer e te encontrar brilhando com seu sorriso contagiante! =D

e aí,vem mesmo 'kebrar' minha rotina? xD