segunda-feira, 11 de maio de 2009

Arvoreando

Uma das coisas que eu acho fascinante em Jesus é a capacidade que Ele tinha de encontrar, no meio da multidão, as pessoas. Quando Ele era capaz de reconhecer, em cima de uma árvore, um homem e descobrir nele um amigo. É bonita uma amizade que nasce a partir da precariedade. Quando você chega desprevenido, o outro viu o que você tem de pior, mesmo assim ele se apaixonou por você. Amor concreto, cotidiano, diário.

Jesus se apaixonava assim pelas pessoas e as tornava suas amigas. Trazia pra perto dEle. É fascinante olhar para a capacidade que esse homem, que esse Deus tem de investigar a miséria do outro e encontrar a pedra preciosa que está escondida. Isso é Páscoa. Isso é ressurreição. Quando no sepulcro do nosso coração alguém descobre um fio de vida e, ao puxar esse fio de vida, faz com que a gente se torne melhor. Não há nada mais bonito do que você ser achado quando está perdido. Não há nada mais bonito do que você ser encontrado no momento em que você não sabe pra onde ir, e nem onde está.

O amor humano tem a capacidade de ser Amor de Deus na nossa vida por causa disso. Porque ele nos elege. Por isso que é bom a gente ter amigos. Porque, na verdade, as pessoas amigas antecipam no tempo aquilo que nós acreditamos ser eterno. Quando elas são capazes de olhar pra nós e descobrir o que temos de bonito, mas que, às vezes, costuma ficar escondido por trás daquilo que é precário.

Por isso que eu agradeço muito a Deus pelos amigos que eu tenho. Pelas pessoas que descobriram o que eu tenho de pior, uma coisinha que eu tenho de bom, e mesmo assim continuam do meu lado. Me ajudando a ser gente. Me ajudando a ser mais de Deus. Ajudando a buscar dentro de mim a essência boa que a gente acredita que Deus esqueceu em cada um de nós.

Ter amigos, como dizia o meu amigo gaúcho Maninho, é como arvorear. Lançar galhos. Lançar raízes. Pra que o outro, quando olhe a árvore, saiba que nós estamos ali. Que nós permanecemos para fazer sombra. Para trazer ao outro um pouco de aconchego que, às vezes, ele precisa na vida. Arvoreie. Crie árvores. Seja amigo.

Fábio de Melo
mensagem transcrita da faixa “Arvoreando” do DVD “Eu e o tempo”

2 comentários:

Andy disse...

gosto muito mesmo dessa palavra... xD

saudade mano...

abraço pra vc!

Willcomjc disse...

Esse cara é o bicho!!!

PAX!!!