quarta-feira, 13 de maio de 2009

[olhar as estrelas...]

Pensei diversas vezes em como escrever esse texto, e em até 'por que' escrevê-lo, e no tempo em que passei sem postar, iniciei-o diversas vezes, e todas foram gradativamente descartadas.

Hoje resolvi escrevê-lo para os meus amigos, os realmente de longe e até os momentaneamente distantes (somente fisicamente) e para aqueles que ainda não viram as estrelas e não 'enxergaram' além delas...

As pessoas olham as estrelas pelos motivos mais diversos (alguns até engraçados), mas eu aprendi com um amigo a olhá-las como uma forma de vencer distâncias...

Antes de aprender isso, percebi que dificilmente olhava as estrelas e quando olhava, não as via de verdade. Aprendi que se soubermos exatamente para onde olhar e como olhar e partilharmos isso com alguém, não existe distância que permaneça diante de nós. Ela se disfaz como num 'passe de magia'.

Mas pra que essa magia ocorra, é preciso abandonar o ativismo por alguns instantes. É preciso confiança e crença, nas pessoas e em si mesmo. É preciso se despir do olhar crítico e cético que muitas vezes envergamos durante todo o dia. Confiar em quem partilha da sua amizade. Acreditar que a outra pessoa, assim como você, vai parar, nem que seja por alguns segundos, para ver as estrelas de verdade e deixar que elas nos abram os caminhos que desmancham os 'quilômetros', e que fazem dos 'metros' meros 'centímetros'.

Certo dia voltando da faculdade, eu caminhava sem muita pressa, e então olhei pro céu e senti alguém olhando para mim. Inicialmente tive aquele senso de autopreservação, olhando para todos os lados, procurando alguém nas ruas (um ladrão talvez), mas estava tudo tão deserto e silencioso que poderia até mesmo amedrontar. Depois de mais uma observação rápida do local, e ainda com a sensação de estar sendo observado, olhei novamente para o céu. Tudo que pude fazer foi sorrir. Continue caminhando com um único pensamento: "Acho que alguém lá em cima 'descobriu' meu joguinho de olhar as estrelas para quebrar distanciamentos..."

Esse foi um (re)convite de confiança, de amizade que eu havia deixado um pouco de lado com meu ativismo, olhando para cima, vendo as estrelas de verdade, mas esquecendo de tentar enxergar além delas... para Ele...

Resolvi escrever esse texto acima de tudo porque percebi que esse convite para enxergar além não foi só pra mim...

Olhe... mas não só olhe, veja! Veja, e se não conseguir enxergar além, não desista de primeira, tem alguém pronto pra te ensinar...

Abraço para todos e um lindo dia!

Andy
Texto escrito pelo meu irmão em seu blog kEbranDo a rOtiNa. Como ele se divide entre Goiânia e Brasília, as estrelas são uma ótima forma que usamos para nos encontrar!

2 comentários:

Bi disse...

Olá! Não resisti a vida bloggeira e voltei a escrever/ler. Cada dias seus textos estão melhores, e me parece que isso é um dom de família, né? hehe. Bom dia! Beijos.

Daniel Oliveira disse...

Olá! Sou do blog O Fastígio. Fui indicado para o selo Carpe Diem, e como regra, deveria indicar outros 10 blog's de minha escolha para o selo. Indiquei o seu, pois sou fã de seus escritos, mesmo não comentando sempre.

Depois passa no meu blog, o selo está lá, se for de seu interesse...

Abração