quinta-feira, 30 de julho de 2009

Rio, eu gosto de você!

O Amor de Deus flui de fontes inesperadas! Mesmo não sendo novidade para mim, essa verdade teve mais sentido na noite de ontem – quarta-feira. Com uma simples atitude, uma pessoa teve o poder de alterar muita coisa em mim.

Comecei a pensar no poder do movimento sincero em direção ao próximo. Movimento que Cristo conhecia bem. De ir às pessoas; e não esperar que elas viessem a Ele. É estranho.

Minha semana tem sido difícil. Problemas diversos. Tristezas variadas. Lágrimas constantes. E a “certeza” da solidão... Entre aspas pois a atitude de um rapaz – que fisicamente está muito mais distante que todos os meus amigos daqui – teve o poder de transformar o meu achismo de solidão na certeza da companhia.

Sim, palavras sinceras. Sem objetivos ocultos. Sem pedidos de retribuição. Apenas a expressão do valor que tenho na vida dele. Mesmo distante... Mesmo tão longe...

Certeza de que estamos juntos. Num mesmo caminho. Numa mesma jornada. A jornada de Amor proposta por Cristo. “Ame o teu próximo como a ti mesmo...” É engraçado. Tanta gente busca viver o Cristianismo – a Religião – das mais diversas formas. Seguindo as mais absurdas e desnecessárias leis. Mas se esquecem da atitude com a qual Cristo transformou a história da humanidade: o Amor. Esquecem-se de amar...

Tenho tentado amar... Tenho buscado ser Cristo na vida do meu próximo. Tarefa árdua. E nas horas de dor é normal esperarmos que o Amor de que precisamos venha das fontes próximas. Das pessoas a quem temos dedicado tempo e Vida. Mas os pensamentos do Amor (ou de Deus) não são os nossos pensamentos. São maiores. Não compreendem o tempo. Nem mesmo as distâncias. E Ele sempre sabe de onde virão as palavras que trarão cura ao nosso coração...

No meu caso, o Amor divino encarnado no humano veio de uma cidade maravilhosa. Veio de um companheiro de jornada que compreende o chamado de Deus... Por essas e outras, me lembro e canto as palavras de Tom Jobim:

“Minha alma canta,
Vejo o Rio de Janeiro
Estou morrendo de saudade
Rio, seu mar, praia sem fim
Rio, você foi feito pra mim
Cristo Redentor,
braços abertos sobre a Guanabara
Este samba é só porque
Rio, eu gosto de você!”

Até breve;

Hugo Rocha

3 comentários:

André disse...

Lindo texto irmão! Uma boa expressão de gratidão em retribuição por uma boa expressão de carinho! =]

Carlos disse...

Estamos mais juntos do que se imagina . Distantes pelo corpo físico e juntos em família de Cristo .
Obrigado por tudo irmão , aprendo demais contigo . Eu que te agradeço !

Abração :D

Moisés Maxwell disse...

Muito bom o texto! Que todos possam experimentar na essência o amor de Deus!