segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Outra razão

Sempre sou visitado
pela iminência da despedida
A certeza da ausência
A aproximação do fim

A consciência da finitude
aloja-se em minha alma
Espaço cativo, dominado

Sou preso por essa certeza
Mas, ao mesmo tempo,
também escravo da esperança

Certeza do fim
Esperança do recomeço

Um novo início
Uma outra chance
Um novo momento
Uma outra razão

para acertar

Hugo Rocha

Um comentário:

André disse...

Sempre me encabulo com sua facilidade para escrever, e a velocidade desnorteante com que vc produz textos de qualidade! Belo poema mano!
"A consciência da finitude", algo raro na maioria das pessoas... Vc é uma raridade mesmo! =]

Abraço!

PS. Espero mesmo que goste de Paramore... xD