sexta-feira, 20 de novembro de 2009

You have made me glad

Confesso que escrevi muito em 2009. Confesso que, de repente, a inspiração cessou. Justamente quando a dor mais forte chegou. A dor de perder. Confesso que, por mais que eu tente, ainda não compreendi a dor da perda. Confesso que não gosto de perder. Sei lá se alguém gosta; eu, definitivamente, não!

Confesso que pensei em desistir de muitos sonhos. Confesso que abandonei planos. Abandonei a esperança. Confesso que cheguei a fazer amizade com a morte. Antes, tão distantes. Agora, íntimos e próximos.

Mas confesso que quando me faltava fôlego e vontade de seguir, surgiu uma luz! Não, ela não veio do fim de um túnel. Confesso que veio da sua voz, que me chamou em meio à escuridão.

Confesso que, de mãos dadas, resolvi sair do túnel onde estava. Perdido, sujo, cansado. Confesso que tive medo de encarar uma vez mais a vida. Porém, você me deu a mão e coragem para me levantar uma vez mais.

Confesso que você me lembrou que ainda estou vivo!

Confesso que você trouxe à minha memória a lembrança de quem sou!

Confesso que, com você, tive coragem para encarar de novo o presente, sem temer tanto o futuro!

Confesso que você me ajudou a sorrir e a seguir!

Confesso que você se tornou importante de uma maneira única, especial...

Confesso que, de repente, me vi sorrindo e acreditando outra vez - por causa de você!

Confesso que “you have made me glad”.

Confesso que tenho medo de perder uma vez mais! Já confessei que não sei perder. Não gosto de perder...

Confesso que não me arrependo de ter dado ouvidos a cada dia em que você chamou pelo meu nome com a sua tão bela voz!

Então, por favor, confesse que não vai embora do meu coração...

Pois, acima de todas as confissões, eu confesso que nunca vou me cansar de confessar o quanto amo e preciso de você.

Hugo Rocha

6 comentários:

Leandro Neri disse...

Talvez vc nem imagine o quão prazeroso é ler um português tão bem escrito quanto o seu... Ou talvez até saiba...

Enfim... Amo seus textos!
E esse não fo diferente!! =]

Anônimo disse...

Amei o texto,confessar é sempre bom.. néh!? colocar pra fora o fogo ardente da paixão...sentir o amor perto quando estamos tão lonje, confessar o perdão pelo
pelo sofrimento alheio...

Obrigado Deus pelo Hugo existir
na minha viida!!!

Will disse...

Lindo! Maravilhoso!

Escrevi um texto sobre aprender a perder: http://celebraii.blogspot.com/2009/11/e-preciso-aprender-perder.html

Deixe sua opinião, se interessar!

Bjão! Te amo!

André disse...

Muito bom mesmo seu texto irmão! =D

Caio disse...

o tempo passa, o tempo voa e isso aqui continua cada vez melhor, heim...

coisasdetai disse...

AHA!
Oh eu aqui! Espero que tenha realmente gostado daquelas horinhas passadas com o grupo de loucos do qual faço parte...hahaha
Fique com Deus!
Tainá.